Destaques

Preso por agredir a mulher em MS após ela pedir à PM ‘envio de boleto’ é solto, mas terá que seguir várias regras

Homem de 54 anos passou por audiência de custódia no fim da tarde de quarta-feira (28) e teve a liberdade concedida sem pagamento de fiança.

O homem de 54 anos preso sábado (24), em Miranda, a 195 quilômetros de Campo Grande, por agredir a mulher, foi solto nessa quarta-feira (28), por decisão judicial. Para pedir socorro sem que o marido percebesse, a vítima ligou para a Polícia Militar (PM) e pediu ‘envio de boleto’.

Ele passou por audiência de custódia no fim da tarde e ficou determinada a liberdade provisória sem pagamento de fiança, porém o suspeito terá que cumprir várias regras e caso desobedeça a alguma delas, volta para a cadeia.

  • Terá que comparecer a todos os atos processuais para os quais for intimado e manter atualizado o endereço junto aos autos;
  • Comprovar residência e trabalho lícito mediante o comparecimento mensal em juízo, até o fim do trâmite processual;
  • Está proibido de viajar sem prévia comunicação ao judiciário;
  • Está proibido de manter contato com a vítima e de ficar a menos de 100 metros de distância dela.

 

Pedido de ajuda

 

Após ser agredida, a mulher 50 anos ligou para a PM dizendo que “precisava que enviassem um boleto para seu endereço”.

“Vou te passar o endereço para que me mande o boleto para eu pagar” dizia a mulher no outro lado da linha, repetidas vezes, segundo a PM.

Conforme o atendente, a mulher repetia demasiadamente a mesma frase em baixo volume e de maneira acelerada, motivo que o levou a permanecer na linha. Por conta disso, o policial militar escutou sons que remetiam a agressão física, choro e pedidos de socorro.

Após alguns minutos, a vítima ligou novamente e, dessa vez, conseguiu passar o endereço de maneira velada, dizendo que era para enviar o boleto.

Os policiais suspeitaram da situação, foram para o local e foram atendidos pelo homem que disse “que estava tudo tranquilo”. No entanto, a vítima surgiu correndo de dentro da casa e afirmou estar sendo agredida pelo marido, física e verbalmente, inclusive sendo trancada no quarto.

Mostrar Mais
Botão Voltar ao topo