BrasilDestaques

Caderno de Ecko apreendido após a morte do miliciano lista 27 integrantes da quadrilha, diz polícia

Em entrevista o delegado titular da Draco afirmou que há indícios da participação de agentes públicos no grupo criminoso

Em entrevista o delegado titular da Draco afirmou que há indícios da participação de agentes públicos no grupo criminoso. ‘Faxina começará de dentro para fora’, afirmou William Pena Júnior. Depois da morte do miliciano Wellington da Silva Braga, o Ecko, a Polícia Civil chegou a 27 nomes de pessoas suspeitas de integrar a quadrilha do criminoso. Há a possibilidade de três desses 27 já estarem mortos, segundo a polícia.

A relação dos alegados comparsas estava no caderno apreendido com Ecko após a ação, no último dia 12, que terminou com a morte do criminoso — o mais procurado do estado.

Titular da Delegacia de Repressão às Ações Criminosas Organizadas (Draco), o delegado William Pena Júnior disse que já há indícios da participação de agentes públicos na milícia.

“Em caso de comprovação de policiais envolvidos, todos serão presos. E essa faxina começará de dentro para fora”, afirmou.

 

Fonte G1.

Redação Gdsnews.

Mostrar Mais
Botão Voltar ao topo